As folhas se agitavam
Os rochedos estremeciam
As cobras soltavam silvos
As panteras se erguiam
Os cedros baixavam os ramos
E os leões bravos rugiam.

As águas se deslizavam
Na queda das cachoeiras
As serpentes furiosas
Pulavam nas ribanceiras
Os tufões passavam fortes
Na folhagem da palmeira

– O meu informante disse-me
Que o caso tinha se dado
E eu julguei que isso fosse
Um cachorro desgraçado,
Ele lembrou de mim?
Não o faço desprezado.

O vigário entregou-lhe
Os dois contos de réis
O bispo disse é melhor
Do que diversos fiéis
E disse: – Provera Deus
Que assim lá morresse uns dez.

Não viu que tinha atrás dele
Um sargento ajoelhado
E ali observou tudo
Quanto tinha se passado
E disse: ─ Depois da missa
Esteja preso, soldado!

Efetuando a prisão
Ele foi no mesmo instante
Com o tal soldado preso
À casa do comandante
Dizendo ter cometido
Um crime muito agravante

Não viu que tinha atrás dele
Um sargento ajoelhado
E ali observou tudo
Quanto tinha se passado
E disse: ─ Depois da missa
Esteja preso, soldado!

Efetuando a prisão
Ele foi no mesmo instante
Com o tal soldado preso
À casa do comandante
Dizendo ter cometido
Um crime muito agravante